sábado, 9 de junho de 2012

outside



pego em ti pela mão e tiro-te dali..
levo-te para um sitio mais escuro, recondido, perto de tudo e longe de olhares.. 
desaperto os botões das minhas calças, pego em ti, roubo-te um beijo, roubo-te vários.. 
sôfregos.. quentes.. intensos.. 
pego nos teus cabelos e faço força para te abaixares até à minha cintura.. 
"tira-me para fora.. lambe-me.. chupa-me.. come-me como eu gosto e tu fazes tão bem".. 
ordeno-te..
não preciso de fazer grande forca! tu tratas de mim de boa vontade..

baixas-te ate mim e chupas-me ate não aguentar mais.. 
a minha expressão de orgasmo...


saboreias-me enquanto me observas e guardas o meu olhar na tua memória..
depois de me saboreares.. puxo-te para mim e beijo-te para sentir o meu sabor na tua boca..
viro-te de costas e encosto-te contra a parede de madeira da barraca de tiros.. 
com foça e intensidade, com urgencia e fogo.. levanto-te o vestido..
puxo-te as cuecas para baixo deixando o teu rabo empinado virado para mim.. 
pego no teu pescoço e mando-te afastares as tuas nádegas com as mãos..
baixo-me e começo a lamber o teu buraquinho.. 
a lamber o teu perineo.. a passar a lingua pelos teus labios..
o teu prazer escorre-te pelas pernas.. saboreio-o..
aponto a minha cabeça para o teu cu.. rosso-me em ti.. 
entro em ti de uma só vez bem fundo..
gemes bem alto.. de braços abertos.. cara encostada à madeira..
rabo ainda mais empinado para que o nosso encaixe seja profundo.. perfeito..
pego-te pela cintura e aumento o ritmo.. mais e mais rapido entro e saio de ti..
sinto o teu cu apertado a dilatar à medida que te fodo.. gemo também..
"toca-te minha putinha" digo-te ao ouvido.. ao mesmo tempo que te puxo os cabelos..
de corpo arqueado tocas-te.. o meu corpo encaixado no teu continua no ritmo que nos consome..
senti os espasmos do teu corpo invadirem o meu.. vimo-nos em uníssono.. completando-nos..
alimentados de todo o desejo que existe em nós.. deleitamos-nos com o prazer na nossa esporra..
saio de dentro de ti.. fico parado a olhar.. a prova do nosso prazer escorre em ti.. pelas tuas pernas..
pelo teu rabo.. pelas tuas mãos..
pego-te na mão e chupo-te os dedos cheios do teu sabor.. olho-te nos olhos e digo-te..
"vem comigo agora.. não quero que vistas as cuecas.. vem assim.. quero sentir o nosso odor em ti"

4 comentários:

  1. Um cenário bem interessante. Ao ar livre tem um sabor especial!

    Beijo d'(Ela)

    ResponderEliminar
  2. Sem duvida (Ela).. sabe bem deixarmos-nos envolver pela natureza..

    Beijo n'(Ela)

    ResponderEliminar